"Negro nasce negro, não tem como mudar. Mas quem nasce homossexual pode mudar".


Pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), o bizarro!!! A Agência Câmara registrou uma declaração do nobre congressista em audiência pública da Comissão de Seguridade Social e Família. O objetivo foi debater a resolução do Conselho Federal de Psicologia que, desde 1999, proíbe profissionais de oferecerem tratamentos para “curar” homossexuais. Na Câmara dos Deputados, tramita projeto de João Campos (PSDB-GO) que susta a vigência dessa resolução. 

“Índio nasce índio, não tem como mudar. Negro nasce negro, não tem como mudar. Mas quem nasce homossexual pode mudar. Até a palavra “homossexual” deveria ser abolida do dicionário, já que se nasce homem ou mulher.” 

Intolerante não nasce intolerante, tem como mudar. Preconceituoso não nasce
preconceituoso, tem como mudar. Homofóbico não nasce homofóbico, foi criado para ser assim. Tenho fé que, um dia, as palavras “intolerante” e “preconceito” sejam abolidas do dicionário por não fazerem mais sentido. Já que – não importa a etnia, a cor da pele ou a orientação sexual – nascemos iguais em direitos perante a lei.

0 Comentários em ""Negro nasce negro, não tem como mudar. Mas quem nasce homossexual pode mudar"."

Postar um comentário

Comente