Fazer o bem faz bem!

Que tal uma reflexão de nossas vidas? Que tal olharmos para o lado e tentarmos enxergar quantas pessoas estão em dificuldade? Pois é, essa é a palavra chave: Dificuldade.

A dificuldade em congregar pessoas para o trabalho voluntário é muito grande, porem, quando reunimos forças e damos as mãos, a tarefa pode se tornar menos árdua. Por favor, peço a ajuda de todos, vamos nos empenhar numa causa nobre.

Padre Paulo, homem dedicado a mais de vinte anos, em prestar assistência aos doentes de câncer diz: “Para ser um voluntário é preciso ter o desejo de ajudar, ter possibilidade para assumir compromissos e estar aberto para ser amigo, levar a palavra de Deus e principalmente esperança as pessoas que estão no fundo do poço. O trabalho voluntário não é o hobby que a pessoa faz o dia que quer, é compromisso. É também terapêutico, pois se trata de um momento em que se reserva para fazer o bem."

Então gente, vamos fazer o bem! No Estado são mais de 700 pessoas acometidas pelo câncer, sendo que deste total, 215 são cadastras no Instituto Joel Magalhães (IJOMA). Essas pessoas precisam de atenção, carinho, de uma palavra de conforto, um momento de oração. E qualquer um de nós pode fazer isso, dedicar uma hora da semana e visitar um paciente de câncer.

Padre Paulo, tem feito esse trabalho praticamente sozinho, pois ainda são poucos os voluntários, o que se torna humanamente impossível ajudar a todos. Por isso, é importante a colaboração de pessoas sensíveis a causa.

Quem tiver interesse pode ir até o novo prédio do IJOMA, localizado atrás da EMTU, no Bairro Alvorada.

Por Lílian Guimarães.
Jornalista
Voluntária do IJOMA
8124-9681 ou 9904-9491

0 Comentários em "Fazer o bem faz bem!"

Postar um comentário

Comente