O mistério do cheque de 30 mil reais... Coisas que só acontecem no Amapá!

Se ainda haviam dúvidas sobre a interferência e a exploração política da greve dos professores da rede pública de ensino do Estado, elas começam a deixar de existir. Poucos dias antes da última assembleia geral da categoria, realizada no último dia 25, o Sindicato dos Servidores Públicos em Educação do estado do Amapá (Sinsepeap), recebeu da Assembleia Legislativa do Estado, a importância de R$ 30.000,00 (trinta mil reais).

O  cheque do Banco do Brasil, emitido pelo poder legislativo no dia 21 de maio corrente, em nome do sindicato, foi assinado pelo secretário de orçamento e finanças da Assembleia, Edmundo Ribeiro Tork Filho, pelo 1º secretário da mesa diretora, deputado Edinho Duarte (PP), e pelo presidente da casa, deputado Moisés Souza (PSC).

O Sinsepeap é a maior entidade sindical do estado, com arrecadação mensal de aproximadamente R$ 250.00,00 (duzentos e cinquenta mil  ) por mês.  Parte desse recurso e destinado ao fundo de manutenção de greve, portanto, diferente de outras entidades sindicais de menor porte financeiro, o sindicato dos professores não precisa de apoio para manter a paralisação.

Recentemente, após várias rodadas de negociação e propostas apresentadas a categoria, o próprio governador Camilo Capiberibe, classificou a greve como um movimento político partidário orquestrado com o objetivo de criar desgaste contra o executivo durante o período eleitoral de 2012. Tanto o presidente do Legislativo, Moisés Souza, como o 1° secretário, Edinho Duarte, são opositores do governador e veem responsabilizando o executivo pelas investigações de corrupção conduzidas pelo Ministério Público do Estado (MPE/AP) contra a Assembléia.

A relação entre a direção do sindicato  e a presidência do legislativo vinha sendo denunciada por professores contrários a greve e a favor dos 15,65% propostos pelo governo. O cheque no valor de R$ 30 mil é a prova que faltava.

Segundo o executivo, estranhamente a posição da direção do sindicato nas mesas de negociação é uma e nas assembleias e entrevistas a imprensa e totalmente outra. Até agora sete propostas já foram apresentadas pelo governo e todas rejeitadas logo depois pelo presidente Aroldo Rabelo e a diretoria. A greve caminha para um mês de dez dias, prejudicando o ano letivo de 2012.

Fonte: Jornal Folha do Estado (http://www.folha-ap.com.br/ )

1 Comentários em "O mistério do cheque de 30 mil reais... Coisas que só acontecem no Amapá!"

  1. Anônimo Falou:

    isso é muita putaria

Postar um comentário

Comente