Vivendo numa Infinita Highway



Dedico um trecho da Infinita Highway como música de hoje. Nada melhor que essa letra, para definir meu estado de espírito, afinal, ultimamente ando vivendo a “Cento e dez, cento e vinte, cento e sessenta, só prá ver até quando o motor agüenta”... Muito trabalho para pouco tempo, torcendo para que o dia tenha pelo menos 40 horas.



Infinita Highway
Engenheiros do Hawaii
Composição: Humberto Gessinger


Estamos sós e nenhum de nós
Sabe onde vai parar
Estamos vivos, sem motivos
Que motivos temos pra estar?
Atrás de palavras escondidas
Nas entrelinhas do horizonte dessa highway
Silenciosa highway

Eu vejo um horizonte trêmulo
Eu tenho os olhos úmidos
Eu posso estar completamente enganado
Eu posso estar correndo pro lado errado
Mas "a dúvida é o preço da pureza"
É inútil ter certeza
Eu vejo as placas dizendo
"não corra, não morra, não fume"
Eu vejo as placas cortando o horizonte
Elas parecem facas de dois gumes

Minha vida é tão confusa quanto a América Central
Por isso não me acuse de ser irracional
Escute, garota, façamos um trato:
Você desliga o telefone se eu ficar muito abstrato
Eu posso ser um Beatle, um beatnik
Ou um bitolado
Mas eu não sou ator
Eu não tô à toa do teu lado
Por isso, garota, façamos um trato:
De não usar a highway pra causar impacto

Cento e dez, cento e vinte
Cento e sessenta
Só prá ver até quando o motor agüenta

Na boca, em vez de um beijo,
Um chiclet de menta
E a sombra do sorriso que eu deixei
Numa das curvas da highway...


0 Comentários em "Vivendo numa Infinita Highway"

Postar um comentário

Comente