O Dia dos Namorados

Dia dos namorados está chegando, e com isso o olhar aflito da macharada comprometida também. Todo mundo sabe que dia dos namorados é na verdade o dia de presentear a namorada. Para o homem, você pode dar qualquer coisa,  um livro, um dvd, uma camisa. Qualquer coisa mesmo. Agora tenta dar isso pra alguma garota para você ver a sua doce menininha se transformando num dos cavaleiros do apocalipse.

O presente ideal é divido em três partes:

1) O presente romântico
Dia dos namorados é a cima de tudo uma data romântica. Até porque só comemoram os que de fato são namorados (casados e noivos também), e nada daquilo de amiga encalhada dando presente pra outra amiga, que é triste demais. Então, você tem a necessidade de ser romântico com a sua garota. Um buquê de flores resolve essa parte. Chocolate também é válido (certifique-se antes que ela ao menos gosta de chocolate, se não você falhará miseravelmente nesse item). Ela quer ser surpreendida, quer chegar em casa e ver um enorme urso de pelúcia em sua cama, uma inútil criação de ácaros, mas ainda assim, inútil e linda. Ela quer chegar no trabalho e ver um buquê de flores em sua mesa, com um cartãozinho brega rimando “flor” com “amor”, mas meu caro, é isso aí. O amor é cafona, mulheres também, você precisa entrar no jogo.

2) O presente de verdade
Esse é o item mais importante. Uma ida a um restaurante, não é um presente. Um buquê de flores, não é um presente. Um ursinho de pelúcia, não é um presente. E utencilios domésticos, favor enfiarem em vossos cus.
Um presente de verdade é justamente aquilo que ela usará para se gabar com as amigas (já abordaremos esse assunto). Uma bolsa é um presente, um sapato é um presente, um vestido é um presente. E nada de comprar na feirinha de Teresópolis, e exceto se sua tia for a Donatella Versace, pedir pra fazer uma roupinha, também não pega bem.
O presente a ser dado, deverá ser tão valioso quanto a sua garota. A proporção é sempre essa.

3) O presente sexual
Depois de todo um dia romântico em que você a levou para jantar, surpreendeu a sua garota com um buquê de flores e deu uma linda bolsa que te custou o fígado, você não está pensando em comê-la na escada do seu prédio, né?
Então é melhor que faça uma reserva para uma suíte super bacana num motel igualmente bacana desde já.
Certeza que a sua gatinha virará um furacão sexual essa noite, mas meu amigo, você precisa colaborar. No Motel sim, na beliche que você divide com o seu irmão, não!

Aí então você me pergunta: Marina, tudo isso pra quê?

Para ela se sentir amada? Também. Para ela se sentir importante? Também. Para ela saber que eu estou gastando meu precioso dinheiro com ela e não com as outras? Também, meu filho.
Mas o que você não vê e talvez não saiba, é que mais tarde, isso será usado a favor dela naquela típica conversa pós dia 12 em que uma pergunta a outra “O que o seu namorado te deu?”. É tipo uma competição de quem tem o namorado mais atencioso, romântico e dedicado.
“Meu namorado me deu uma cadeira de praia e um boné” é item de pena pro resto da vida. Pior do que isso, só se você não der nada e a fizer dizer a frase mais triste do dia dos namorados “Ah, ele me dá presente sem precisar de data, não comemoramos nada”. Pronto, são anos de psicólogo para tirar o trauma da pobre menina mal amada.

Sim, meus amigos, pode parecer um tanto quanto escroto, mas é aquele lance “Don’t hate the player, hate the game“. E não venham de mimimi besta, é só uma vez ao ano, então um esforcinho para agradar 100% a garota que vocês mesmo escolheram, não matará ninguém.

A sua namorada pode até dizer que não se importa com nada disso, mas você quer a verdade? Então aqui vai: Ela se importa sim!

Read more: http://corramary.com/#ixzz1ODV2se4i

0 Comentários em "O Dia dos Namorados"

Postar um comentário

Comente