A Metamorfose Ambulante


Raul tinha razão ao se vangloriar de nunca ter aquela velha opinião formada sobre tudo. Sim, hoje podemos odiar e amanhã sentir amor pelas mesmas coisas.

A metamorfose ambulante deveria ser o estado de todos nós frente à vida. Ela nos livra do ridículo, nos põe acordado frente à realidade nua e crua.

Assim como a feiosa lagarta se transforma em uma borboleta belíssima, cheia de desenhos psicodélicos e cores múltiplas, voando por aí, há muitas pessoas que mudam sua trajetória na vida, evoluem, crescem por dentro e tal mudança se mostra visível cá fora. 

Lílian Guimarães.

4 Comentários em "A Metamorfose Ambulante"

  1. Anônimo Falou:

    Adorei seu blog...Lilian.E salve as mulheres com conteudo.

    Anônimo Falou:

    que bom que voltou! Leo

    Anônimo Falou:

    LILI ESCREVENDO NOVAMENTE, OBAAAAAA

    Anônimo Falou:

    Adorei seu blog...Lilian.E salve as mulheres com conteudo. Eli

Postar um comentário

Comente